Modo de usar:

.......................................Espaço de Educação Musical para pais, alunos, amigos e colegas de profissão da professora Luciana.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Aula 21 - Maternal e Infantil I - Plantinhas

Sobre o tema da aula

Crianças tem uma afeição natural pela natureza. E são muito curiosas quanto a ela. Se você as deixar livre num ambiente propício, elas são capazes de passar hroas explorando e conhecendo os detalhes da vida natural. Infelizmente no tempo em que vivemos, onde até os parques são por demais urbanizados, nem sempre as crianças tem a oportunidade de conviver e manipular elementos naturais, tão necessários à saúde do corpo e da alma: brincar com o sol, o vento, a água, as plantas, os animais. Nossa intenção com essa aula foi chamar atenção delas para o universo de sons que podem encontrar no movimento e na inspiração das plantas.

 Como foi?

Comece pedindo que fechem os olhos e ouçam os sons da natureza. No Youtube há vários vídeos com diversos sons do tipo: água, vento, chuva... mas nessa aula quisemos explorar o som das árvores. Se puder, arrume colchonete ou tapetes para eles deitarem e apenas ouvirem em silêncio. à medida que vão ouvindo, peça que atente para detalhes de um pássaro, do som do farfalhar das folhas, para a intensidade que varia, suave e forte... peça que imaginem como são essas árvores, se são altas, baixas, escuras, verdinhas, brilhantes, cobertas de flores ou frutas...


Peça que escutem a história que você vai contar (antes que durmam!). Primeiro interprete-a você mesma par que eles vejam, e depois conte novamente pedindo a particapação de todos. Repare que a história é cheia de movimentos, atente para cada um deles.

"Várias sementinhas pequeninas estavam escondidas no chão.(deitados de barriga para cima)
Elas dormiam um sono... dormiam um sono... sossegado e bom. (olhos fechados)
Veio a chuva e molhou as sementinhas. (mãos se agitam par acima)
E depois o sol brilhou lindo no céu. (mãos fazem um arco)
De repente, as sementinhas acordaram. (crianças sentam)
Devagarinho, devagarinho, as plantinhas começaram a aparecer. (Se movem para um lado e para o outro)
Esticaram os galhos e ficaram ajeitadas. (esticam os braços)
Depois cresceram, cresceram e enrroscaram-se no valar. (Crianças levantam girando em torno de si)
E cheinhas de flores, alegraram o quintal!" (crianças pulam e batem palmas)


  Agora é o momento perfeito para cantar esse clássico:


Com bolinhas plásticas, do tipo que se usa em piscina de bolinhas, eu fiz esses chocalhos. Mas coloquei materiais diferentes dentro deles. Neste momento da aula falamso sobre como as árvores nascem, e eu disse às crianças que algumas dessas bolinhas eram sementes de limoeiro (bolas com arroz) e outras eram sementes de jacarandá (bolas com guizos). Se possível, mostre imagens dessas árvores. Depois dê uma ou duas bolinnhas a cada uma e peça que descubram se a sua "sementinha" é de limoeiro ou de jacarandá. Enquanto elas fazem isso, cante "Meu limão, meu limoeiro".





A atividade a seguire ensina sobre as frases musicais. Na primeira frase, batemos com o cabinho do "mamãe-sacode" no chão, como se estivéssemos cavando um buraquinho para plantar a árvore. Na segunda frase, sacodimos ele para ouvir o barulhinho da chuva. Meus pequenos fizeram beeem diretinho :-)

Vou plantar.wma
 



Agora falamos sobre cravos e rosas. Trabalhei duas músicas com a mesma proposta: quando cantar sobre o cravo, a criança toca um instrumento, quando cantar sobre a rosa, a criança toca outro instrumento. Primeiro eu cantei a música abaixo, para demosntrar o que fazer.

No meio do canteiro
eu coloquei um caso e plantei um cravo
que cresceu feliz.
Vem ver que lindo cravo
é oc ravo branco
é o cravo branco 
que enfeita meu jardim.

No meio do canteiro
eu coloquei um vaso e plantei uma rosa
que cresceu feliz.
Vem ver que linda rosa
rosa amarela
rosa amarela
que enfeita o meu jardim. 

O cravo e a rosa, que era um tambor de mão com papel crepom ao redor, preso com fita. Nossa, mas que papada a minha, tenho que emagrecer, hahaha

 A seguir trabalhei a música "O cravo brigou com a rosa" para eles tocarem. Os instrumentos escolhidos foram a maraca e o martelo sonoro.



Na canção a seguir trabalhamos a forma A - B. Embora isso seja bem simples, a levar a criança perceber isso musicalmente é uma conquista significativa para que ela mesma possa, num estágio posterior, fazer suas composições de forma estruturada. Cada criança ficou com um lenço e uma maraca em forma de flor na mão. Conforme a parte elas agitaram um ou outro.



Olha rosa amarela
tão mimosa e tão bela
Olha rosa amarela
tão mimosa e tão bela

Iaiá meu lenço
pra me enxugar
essa despedida 
já me fez chorar 




Fizemos uma roda com a música abaixo. Na primeira parte rodamos a roda grande, na segunda parte, separamos as crianças em pares para rodar.


Entrei num jardim com flores.wma  





A música abaixo foi herança do meu curso de música, nas saudosas aulas de musicalização do professor Flávio Medeiros.Com ela podemos trabalhar a escala musical, a percepção de grave e agudo, e também introduzir a questão: do que as plantinhas precisam para crescerem bonitas?



Emendamos com a música abaixo para fazer um jogo: separe três grupos de instrumentos diferentes, em quantidade que cada criança possa ter um. Se puder, coloque cada grupo sobre um tapete com uma palavra a qual eles representarão: ÁR, ÁGUA, LUZ. Explique às crianças que quando você pedir AR, elas deverão fazer o som daquele isntrumento, e assim sucessivamente. Depois devem recolocar os instrumentos no liugar e a brincadeira recomeça.

As plantas.wma

Sou uma planta, preciso de você (2x)
Sou uma planta preciso de (ar, água, luz)
e solo pra viver.


Aproveitando que estão com o instrumento, estabeleça uma célula rítmica simples para eles tocarem em cada resposta da música POMAR, da Palavra Cantada (a pergunta é a fruta e a resposta é o nome da árvore que dá a fruta).




Dicas para pais

As cantigas de roda, além de proporcionarem socialização, também desenvolvem a coordenação motora em crianças pequenas. Pode parecer simples para um adulto, mas cantar e andar, ritmicamente, "acertando o passo" de modo a fazer a roda girar, é um grande desafio para uma criança. O que parece apenas uma brincadeira vai ajudá-la, futuramente a coordenar os movimentos para ler, escrever e praticar esportes.

Tire tempo para brincar de roda com seu filho, se possível com a família toda. Tente lembrar das cantigas de sua infância. Você pode começar desenhando um círculo no chão com giz para ajudá-la a compreender que a roda faz um círculo. Depois que já estiver conseguindo roda em sincronia, acrescente movimentos de pular, agachar, bater palmas.... e boa diversão!

BAIXE AQUI CDs de cantigas de roda. Você vai precisar do programa WinRar para descompactar os arquivos, e extrair as músicas deles.



Dicas para professores

Uma música que pode ser trabalhada com esse tema é "A Linda Rosa Juvenil". Primeiramente, faça um pequeno teatro de fantoches, contando a história narrada pela música. Depois explore cada personagem, seus gestos, sua atuação. Você pode encená-los de forma coletiva, com a participaçao de todos em roda, ou individualmente como no vídeo a seguir. O resultado pode ser apresentado em alguma festividade da escola como culminância de um projeto sobre plantas, flores ou natureza.



Aula 21 - Infantil II e III - Revisão de dinâmica

Como foi?

Já havíamos estudado,em aulas passadas, os conceitos de forte, piano, crescendo e diminuendo. Esta aula foi para fazer uma revisão, portanto usamos material  já conhecido, para os alunos aprofundarem sua experiência com ele (acredite, um aluno nunca vai utilizar um material de musicalização duas vezes da mesma forma, e se o fizer, algo está errado). Para não repetir os materiais aqui no blog, fiz um apanhado de várias atividades sobre o tema que podem ser aproveitadas pelos professores de musicalização infantil.

 (Atividade salva do google imagens)

 (Elvira Drummond - Ouvir e Criar)
 (Elvira Drummond - Ouvir e Criar)

(Elvira Drummond - Ouvir e Criar)

 (Lilia Rosa - Musicalização para pré-escola)

  (Lilia Rosa - Musicalização para pré-escola)

 (Tânia Vaz - Musicalização)
(Maria Cateura Mateu - Musica para toda la enseñanza - Educação Infantil)
(Maria Cateura Mateu - Musica para toda la enseñanza - Educação Infantil)
 (Maria Cateura Mateu - Musica para toda la enseñanza - Educação Infantil)

Ps.: As atividades aqui disponibilizadas não ferem os direitos autorais, conforme jurisprudência vigente, uma vez que não estão sendo usadas para fins comerciais, mas educacionais, com a fonte citada, e constituem apenas algumas páginas da obra completa. Nossa intenção em divulgá-las é, também, prestigiar e tornar conhecido o trabalho do autor. Mas caso este venha a se sentir ofendido, pedimos que nos comunique que tiraremos o trabalho do blog.


Escolhi uma música para trabalharmos o conceito de forte e piano através do movimento, a "marcha dos toureiros", de Bizet (não esqueça de dizê-lo às crianças). Expliquei que na Espanha existe um evento chamado "Tourada", em que os homens fazem maldade com o coitadinho do touro, e infelizmente alguas pessoas acham isso divertido. Mas agora nós seríamos os touros que conseguiram fugir da tourada, e para isso teríamso que seguir as regras: quando a música tocar forte, nós corremos e pulamos bem forte, quando a música tocar piano, nós nos escondemos e andamos na ponta dos pés, sem barulho, bem fraquinho, para o toureador não nos ver. Quando a música tocar crescendo nós levantamos os braços. Para essa atividade você pode fazer máscaras de touros para as crianças.

 
Palmas! Conseguimos fugir!!

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Aula 20 - Maternal e Infantil I - Feira

Sobre o tema da aula

Um dos objetivos mais importantes a trabalhar na musicalidade da criança na Educação Infantil, é a percepção de paisagens sonoras. Fazê-la entender que há um mundo de sons com significado ao seu redor, e levá-la a atentar neles seguindo critérios musicais: timbre, altura, duração, textura, etc.
Muitas crianças vivem dentro de universos limitados demais, basicamente inseridas no lar e na escola, e é dever do professor proporcionar a experiência com outras paisagens sonoras, que possam enriquecer seu repertório de sons e refirnar a percepção desses, de modo que possam vir a ser usados com uma atitude criativa numa fase posterior.
Saber ouvir é o primeiro grande passo para ser um bom músico, e mais que isso: um bom ser humano.
Nesta aula escolhemos a paisagem sonora da feira porque ela é muito rica e porque algumas crianças nunca foram em uma, mesmo tendo ideia do que ela seja. Trabalhar o universo da feira com as crianças é ajudá-las a completar as peças de um quebra-cabeças do mundo em que vive. Aprofundar-se em temas da cultura popular é sempre um exercício de humanidade e sensibilidade. E é essa sensibilidade que queremos fazer aflorar, quando elas estiverem com as ferramentas musicais nas mãos.

Como foi?

Iniciamos fazendo uma sondagem com as crianças, procurando saber que conhecimento previo elas tinham do tema FEIRA. As crianças do Infantil I já conseguiram expressar muitos fatos interessantes, e algumas disseram já ter ido à feira com o pai, a mãe ou o avô. Perguntamos o que elas viram e ouviram lá. E em seguida falamos de uma feira especial que fica em nosso estado, Pernambuco, e que foi cantada pelo grande mestre Luiz Gonzaga: a Feira de Caruaru. O Clipe abaixo ajudou a ilustrar a música e despertou outros comentários das crianças. A ideia inicial é essa mesma: instigar.


Depois cantamos uma música de movimento corporal bem conhecida das crianças. Eu gosto de mostrar músicas novas, novos estilos, mas de vez em quando é bom resgatar uma música infantil que elas cantem a plenos pulmões. Esta em especial trabalha o esquema corporal e é divertida.



 
(E a formiguinha subiu no meu nariz)

Fizemos um mini circuito de psicomotricidade que chamamos de "caminho da feira". As crianças tinham que passar dentro do bambolê, e depois pular sobre os tapetes ao som de uma música (Vamos à feira - Hardy Guedes - Pra Cantar na Escola).

 

Em seguida apresentei a eles um coco - instrumento musical de percussão - , falando que era um fruto que se vendia na feira, e que depois de usado ainda podia servir para fazer música. Pedi que escutasse o som do coco e depois cada criança recebeu seu "coquinho" feito de garrafa pet. O passo a passo está abaixo. Batemos os coquinhos marcando o pulso da parlenda cantada em ritmo de baião:

"Macaco foi à feira
não tinha o que comprar:
comprou uma cadeira
pra comadre se sentar.
A comadre se sentou,
a cadeira escorregou,
coitada da comadre
foi parar no corredor."


 A atividade seguinte foi de intensidade. Falamos sobre os bordões que se ouvem nas feiras, com os feirantes gritando preços, promoções, frases engraçadas, tudo para chamar atenção dos frequeses. Separei potinhos plásticos em formato de frutas coloridas (vende-se em lojas de utilidades domésticas), e em alguns coloquei uma tampinha de garrafa PET, e em outras, cinco tampinhas. Mostrei às crianças e disse: "A fruta que custa R$ 1,00 tem 1 tampinha dentro. Vamos ouvir o som dela? (fraco). A que custa R$ 5,00 tem 5 tampinhas dentro, vamos ouvir? (som forte)". Agora perguntei à cada criança se a fruta que eu tinha na mão custava R$1,00 ou R$ 5,00. Obviamente, mesmo as que erraram receberam as frutas para que cantássemos a música seguinte. Na aula de música, respostas "certas" são o que menos importa.



Utilizei uma música do Professor Bahia - "Eu sou o comprador de frutas".

Eu sou o comprador de frutas
Que fruta que você quer? (bis)
Eu quero comprar (___nome da fruta___)

A criança que estivesse com a fruta na mão, colocava esta de volta no saco para guardá-la. As outras continuavam chacoalhando suas frutas no ritmo da música. O final da música diz: "Eu quero fazer salada", e todas as crianças guardam suas frutas.



A seguir, uma atividade de concentração: o andamento na linha montessoriana. Montessori foi a pedagoga que desenvolveu esta atividade, leia mais sobre ela AQUI. Os objetivos musicais são trabalhar a concentração, coordenação e percepção rítmica, já que as crianças tem que andar em cima de uma linha, num andamento pré-determinado (neste caso foi por uma música), equilibrando um objeto, que no nosso caso foi um pratinho com uma fruta ou verdura dentro: era o desfile dos feirantes. Como foi a primeira vez que fizemos esse tipo de atividade, as crianças mais novas tiveram um pouco de dificuldade, e às vezes deixaram cair as frutas ou saíam da linha... mas foi divertido mesmo assim.





Com a música abaixo (mais uma do Professor Bahia - Jogos Cantados), podemos falar sobre os doces populares que são vendidos na feira. Se não puder conseguir alguns (que as crianças adorarão provar), leve fotografias. Aqui em Recife tem o "Nego bom", o "Doce japonês", "cocada", "puxa-puxa", o "Cavaco chinês" e o "pirulito de tabuleiro", por exemplo. Imite os bordões dos vendedores desses doces. No caso do cavaco chinês, é comum que o vendedor use um triângulo para anunciá-lo. Os antigos carrinhos de sorvete tinham buzinas que anunciavam sua passagem. Esses sons, se não forem preservados na memória cultural de nossas crianças acabarão desaparecendo da paisagem sonora de nossas cidades. Aproveite a música também para fazer uma atividade com colagem de palitos de picolé.


O boneco pirulito.mp3

(Cole palitos nos braços e pernas do boneco pirulito)

Pirulito de tabuleiro - receita AQUI


(Vendedor de cavaco chinês tocando triângulo)


Dicas para pais

Ir com as crianças à feira ou ao mercado pode não ser o programa que você mais deseje fazer ao lado do seu filho. Muitas vezes as crianças ficam entediadas e começam a correr, pegar guloseimas e "tirar o juízo" dos pais enquanto esses tentam terminar as compras.
No entanto o mercado ou a feira podem ser atividades cheias de estímulos enriquecedores. A dica é manter as crianças ocupadas. Para isso:
- Leve uma cestinha de brinquedo ou sacola paa a criança e, antecipadamente, faça a sua própria "lista de compras", por exemplo: 1 doce, 1 biscoito, 1 iogurte, 1 fruta, etc. Deixe que ela escolha (se for possível explique quais os critérios para escolher, você vai se surpreender em como elas aprendem rápido) e coloque em sua cestinha.
- Com as maiores é possível explicar sobre preços, cédulas... com as menores é possível treinar a contagem. Peça ajuda dela para colocar as frutas no saco e contá-las. Dependendo do grau de desenvolvimento você pode pedir para contar de dois em dois, três em três, somar, etc.
- Para bebês e crianças pequenas, uma feira pode proporcionar maravilhosas experiências sensoriais. Ajude-a a descobrir a diferença entre doce, azedo, amargo, a sentir as dierentes texturas das frutas (áspero, macio, rugoso, escamoso, fofinho, liso, fino, grosso), os cheiros e, claro, os sons!
- Em feiras populares é muito comum ter uma banquinha com brinquedos artesanais,feitos de madeira ou material reciclado. Que tal fazer esse mimo ao filhote?

Dicas para professores

A ideia dos cocos de garrafa PET eu tirei da revista "Guia Prático apra professores - Música 1". Eu só mudei uma coisa: ao invés de passar ferro nas bordas, fiz o acabamento com fita adesiva colorida, e sinceramente achei muito melhor, porque mesmo com as bordas dobradas para dentro elas ainda ficam um pouco cortantes, e a fita adesiva protege bem. Ah, coloquei uns aplique de EVA por dentro também :)


(Clique para ampliar)

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Aula 20 - Infantil II e III - Legato e Staccato

Como foi?

É ensinod e grandes teóricos da Educação Musical que a música não se aprende só pelo ouvir, mas também com a vivência corporal. Neste exercício colocamos uma música tocada parte em legato (usei som de órgão) e parte em staccato (usei som de marimba): Na parte legato, as crianças deveriam mover as mãos em forma de onda, para lá e para cá.. Na parte staccato deveriam bater palmas.

 Legatto
Staccato

A atividade a seguir é um exemplo de uma proposta expressiva: as crianças ouvem uma música referente ao personagem  e a cantam em legatto ou staccato.Utilize cantigas de roda que as crianças conheçam ou simplesmente vocalize com sílabas ou onomatopéias.



Uma outra atividade divertida é usar carimbos de notas. Os carimbos abaixo foram esculpidos em borracha (de apagar), mas você também pode recortar a forma em EVA e colar sobre uma base de plástico. Não esqueça que os carimbos devem ficar espelhados (lado contrário), para as notas saírem par ao lado certo quando forem carimbadas.

(Notas musicais esculpidas na borracha)

(Também podem ser recortadas em EVA)

Para esta aula, peça que as crianças carimbem as notas e depois escutem atentamente: quando ouvirem a música em legato, deverão usar um pincel e tinta para ligar as notas, uma a outra. Quando ouvirem a música em staccato, deverão fazer pontinhos embaixo das notas. Mostre um exemplo em notação tradiconal para que tenham ideia do que você está falando.
Legatto


 
Staccato


Deste blog AQUI vem a ideia de usar bambolês. Quando a música for legato, as crianças rodam o bambolê em volta de si mesmas (no caso das menores, apenas levando de um lado para o outro) enquanto andam suave e calmamente, arrastando os pezinhos no chão como se estivessem esquiando. Quando a música for staccato, as crianças colocam o bambolê no chão e pulam dentro e fora.


No YouTube é possível encontrar muitas peças com exemplos de músicas em legato ou staccato para utilizar nessas atividades.

 Staccato

 
Staccato (com peças tocadas por instrumentos diferentes você pode fazer um jogo de adivinhar com as crianças trabalhando timbre e expressão)




   


Qualquer música do Enya está cantada em legato hahahah. Mas em algumas eles contrapõem o legato da voz com um pzziccato  nas cordas, então, para não ficar confuso para as crianças, escolhi essas que são todas ligadas mesmo. É uma forma de terminar a aula de maneira calma, com um relaxamento legato hehehe

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Aula 19 - Maternal e Infantil I - A loja de brinquedos musicais

Sobre o tema da aula

O tema "brinquedos" nunca cansa. Nesta aula exploramos especificamente os "brinquedos musicais". As crianças devem conhecer alguns deles, sonde, questione, pergunte, descubra o conhecimento que elas já trazem de casa. Depois leve-as a imaginar como seria uma loja de brinquedos musicais, dizer oque tem lá, componha uma "paisagem musical" para essa loja, pedindo que eles façam o sons com a boca mesmo.
Embora muitos professores de música menosprezem o uso de brinquedos musicais em aula - seja por sua fragilidade, seja por sua sonoridade - a verdade é que eles divertem e ensinam os princípios de muitos instrumentos musicais com os quais as crianças terão contato futuramente. Como eu AMO brinquedos, sou suspeita, né? Sou totalmente a favor do uso de brinquedos musicais, desde que devidamente afinadinhos, tá? hhehehehe


Como foi?

Começamos com essa música, e as crianças revezam tocando os instrumentos. A ideia é fazê-las perceber que há um momento e um ritmo para tocar.

"Tamborzinho faz tum tum tum
O chocalho faz chi chi chi
O pandeiro faz pla pla pla
Toco todos eles para me alegrar."
(Minha orquestrinha - Elvira Drummond)


Em seguida, com a ajuda do "Alex", conversamos sobre a cornetinha, que é irmãzinha do trumpete. Uma boa oportunidade de apresentar os instrumentos de sopro, seus princípios, usos, características, etc.


Depois cantamos a música "A cornetinha", de Elvira Drummond, e utilizamos uma cornetinha feita de rolo de papel higiênico (passo a passo abaixo) e trabalhamos mais uma vez o ritmo e o momento de tocar, dessa vez também com o corpo (marchar - falar). Essa percepção está no princípio de toda prática vocal e instrumental.

"Lá vai o soldadinho pra parada desfilar
Mas se a corneta toca, o soldado vai parar
Ta ta ra ra ta ta, ta ta ra ra ta ta"


 Agora a própria Elvira Drummond nos apresentou uma história muito interessante sobre o tambor. Histórias cumulativas como essa fazem muito sucesso com as crianças e trabalham a atenção, timbres e a percepção sonora e rítmica. Se não tiver computador ou vídeo, você pode utilizar cartazes ou fantoches representando cada bichinho. Chame uma criança para lhe ajudar a segurá-los. Se você tiver tempo pode aproveitar para confeccionar tambores de pote plástico com eles.


Agora aproveitamos para trabalhar conceitos que eles ainda estão adquirindo: grande e pequeno, maior e menor. Faça-os perceber as diferenças de timbre num mesmo tipo de instrumento. Elvira Drummond, a autora da música, sugere que na parte do tambor grande bata-se os pés no chão, e na parte do tambor pequeno, bata-se palmas. Eu revezei com os dois tambores e depois fiz os gestos sonoros.

video

Apresentei outros instrumentos de brinquedo que eles poderiam conhecer com a ajuda do Doki:


Em seguida usamos o cubo de EVA para fazer um jogo de adivinhação... "Qual instrumento estou tocando"? Certifique-se de eles já terem ouvido o som de cada instrumento antes. Depois deixem que eles mesmos enfiem a mão na caixa, descubram qual é o instrumento pelo som e depois o retirem (vai ter sempre alguém querendo dar uam "espiadinha" antes, heheheh). Fizemos isso cantnado uma pequena canção do tipo "Adivinha o que é".


Com os intrumentos retirados da caixa cantamos uma música com uma marcação rítmica definida. Você pode encontrar várias assim. Embora tenha utilizado outra, essa abaixo é uma boa opção também, dizendo "ponho o chocalho pra frente, ponho o chocalho pra o lado", por exemplo. Ao invés de variar o tipo de instrumento, pode-se variar a posição: cima, baixo, frente, trás, direita, esquerda, dentro, fora... perdão pela qualidade do vídeo, mas foi o único que encontrei com essa música e não estou com tempo de fazer um melhor, heheheh


O vídeo a seguir é um complemento para os pequenininhos.




Dica para pais

Brinquedos musicais são altamente estimulante para crianças. Desenvolvem o raciocínio lógico, a percepção sonora, criatividade, linguagem, e tanto mais, dependendo do brinquedo. Tenha apenas o cuidado de comprar brinquedos de qualidade. Um "chinesinho baratinho" pode fazer mais mal que bem. Se não puder consultar um professo rd emúsica antes de comprar, procure sites de qualidade. Abaixo algumas sugestões

Internacionais - Entregam no Brasil, o frete fica entre $30 e $50 dependendo do brinquedo. Pra mim tem valido muito a pena pela qualidade e exclusividade dos brinquedos (sem similar nacional)

Kazoo Toys

Fat Brain Toy

Nacionais - Lojas de instrumentos.

Plander

Jog Music



Dica para professores

Como fazer uma cornetinha simples. A ideia é só modificar a voz para acompanhar o "ta ta ra ta ta" da música do soldadinho. Mas se tem uma coisa que aprendi com as crianças, é que quanto mais simples o brinquedo, mais elas curtem. Pode ser usado tambémcomo lembrancinha no dia do soldado, independência do Brasil, etc.

Você vai precisar de:

1 - Copo descartável de 200 ml (colocando dois fica mais resistente), um rolinho de papel higiênico, fita durex, fita adesiva colorida, estilete, tesoura, papel crepom ou laminado dourado  - que eu não tinha aqui, por isso use crepom, heheh)

2 -  Encaixe o copo na ponta do rolo e prenda com fita durex larga.

 3 - Retire o fundo do copo com estilete.

 4 - Encape o rolinho com o papel crepom ou laminado dourado.


 5 - Prenda com durex no meio e na ponta, ou cole.

6 - Se preferir, encape o copo plástico também, colocando a borda do papel para dentro e pregando com durex. Como eu tinha pouco tempo preferi não encapar.

 7 - Passe fita adesiva colorida na junção do papel. Pronto! Decore a gosto.

Se você prefferir explorar o som de corneta, pode fazer essa aqui:


(Plano de aula adpatado do livro "Descobrindo Sons", de Elvira Drummond, história 09)